sábado, 25 de abril de 2009

Boca Ácida, Língua Azeda

Sempre que o Ócio fazia um bom show no Brasil, depois alguém vinha tirar de mim esses raros momentos de felicidade perguntando por que a gente não cantava em português. Tinha me livrado dessa maldição quando nos mudamos pra Londres, até que um dia um brasileiro depois de um show veio dizer que seria foda, super exótico, se a gente cantasse em português.

Mas a verdade é que eu até tentei (não muito) no começo, mas simplesmente nunca consegui escrever uma letra em português que não soasse horrível quando musicada. Horrível mesmo, daquelas de dar vontade de vomitar em si mesmo.

Uma banda no Brasil me pediu pra escrever uma letra, em português, e eu fiz duas versões. Eles decidiram não usar, o que foi uma decisão sábia, mas eu a transformei em duas letras que usei com o Ócio: "Acid Tongue/Bitter Lips", que já estamos tocando nos shows e vai entrar no próximo disco, e é a música que eu mais gosto, e "Who's My Dad? (I Don't Give a Damn)", que estamos só ensaiando, mas não vai ser gravada pra esse disco próximo agora.

Então taí uma das versões em português.

Ah, outra coisa que me dá vontade de vomitar é ameixa.

Que cheiro nojento. Nem sei como é o gosto, nem quero saber. Nunca comeria nada que cheira daquele jeito. Nem sorvete de ameixa, torta de ameixa, enfim... sorvete e bolo tem que ser de chocolate. Se vai comer doce, come direito. "Milk shake de morango"... putz, não dá pra entender. É tipo ver futebol feminino. Em teoria é o mesmo esporte, com a pequena diferença de que é uma merda.

BOCA ÁCIDA / LÍNGUA AZEDA

"Se vai sujar, suja

Fui encontrado no meio do lixo
Em uma mala de couro sintético
Vai chover areia
Vai chover areia

Perdi a linha do raciocínio
E você fingindo que tava me ouvindo
Mas que coisa feia
Vai chover areia

A minha risada falsa
O meu amor patético
Os meus lamentos sem fim:
“O que você acha de mim?”

A minha cova bem rasa
O meu corpo esquelético
Melhor que nem diga nada
Do meu abrigo fétido

Quem é que vai roer essa borda?
Regar o lixo e não o jardim?
Porque vai chover areia
Vai chover areia

Uns pra lá, outros pra cá
Não era assim que era pra estar
Fiz que sim, mas quis que não
Só pra ver você penar

Fala, mas não me encosta
Que já tá ruim assim
Pra essa discussão escrota
Eu bem já marquei o fim

O cheiro da língua azeda
Eu não posso segurar
É melhor não dizer nada
Você não vai me agüentar

Você nunca foi meu médico
Pra me falar assim
Desse seu papinho tétrico
Eu já sei bem o fim."

5 comentários:

Anônimo disse...

cara, ameixa é a maior curtição! é agrotoxicos e açucar junto, quase nada d fruta.

Anônimo disse...

Caro amigo Daniel,
Eu nunca te pedi nada, nem um cd da sua banda, nem me buscar na rodoviária, nem voltar cedo para casa quando fui no aniversário aquela noite estranha...
Hoje te farei um pedido: não use a tipografia e a fotografia dessa maneira desrespeitosa.

Vc deve ter algum amiguin inglês que saiba um pouco de prog. visual para te dar uns toques...
:-)))

abz
Wener Marketing

Meu nome não é Olga disse...

Wener, eu sou lo-fi.

Anônimo disse...

É lo-tech.

Meu nome não é Olga disse...

Então eu sou isso aí. E meio burro também.